quarta-feira, 18 de junho de 2008

Puxão de oreia

Me observaram que tenho usado auto-humor demais, do gênero depreciativo, e que isso está uma chatice.

All right. Vou ficar ligado, véi.

A partir de agora, vou repetir de mim para mim em pensamento para falar em voz alta diante do espelho*:

(Pensando. Diga: Você é fenomenal.)
- EU SOU FENOMENAL!

(Você é fantástico.)
- EU SOU FANTÁSTICO!

(Você é o máximo.)
- EU SOU O MÁXIMO!

(Ao diabo com a autocrítica!)
- AO DIABO COM A AUTOCRÍTICA!!!


* Relembrando uma tirinha do Verissimo.

9 comentários:

Renata disse...

"Mas por que, para que, essa eterna curiosidade, essa fome de outros corpos e outras almas?"

Já passei por aqui outras vezes, achei interessante o "auto-humor" e o nome do blog altamente sugestivo!
;*

Rubão disse...

Renata, seja sempre bem-vinda. E obrigado pela leitura! O nome do blog é o nome de nossa turma, quando participávamos, em meados dos anos 90, de gincanas culturais no extinto Amoricana e no Canapé.

Abraço,
r

MegMarques disse...

Você é fenomenal, você é fantástico, você é o máximo. Ao diabo com as críticas!

Bruno Perpetuo disse...

NÃOOOOOOOOOO!!!! Auto-humor é muito bom!!!!

Quem se auto-elogia é porque recebendo pouco elogio ou tá precisando de auto-afirmação.

Elogios você recebe aos borbotões (inclusive esse meu agora: você é uma mala, porém uma das mais largas que tive o prazer de conviver. Foi de coração, heim?) e, se logo você precisar de auto-afirmação, meu mundo ruiu.

Você pode precisar de dinheiro, de crítica, de tempo, de carinho, de ceder o elogiado lombo, do escambau, mas de auto-afirmação, faça-me o favor de não virar Emo depois de velho, porra!

Beijos

Rubão disse...

Hahaha!

Leo disse...

É calça de veludo ou é bunda de fora. Não está mais aqui quem falou.

Bruno Perpetuo disse...

Ihhh... Se foi o Léo, eu retiro o que disse e concordo com ele.
Beijos saudosos procês.

Rubão disse...

Perpétuo, seu vira-casaca!

eu disse...

;)